Assédio moral no trabalho.

assedio

A violência moral no trabalho é um fenômeno mundial, com previsão de crescimento nas próximas duas décadas, segundo o levantamento da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Este dado causa preocupação a Organização Mundial da Saúde (OMS), pois a violência moral e psicológica faz com que a vítima desenvolva quadros de depressão e angústia, além de causar outros danos psíquicos.

O assédio moral consiste na exposição do trabalhador à situações humilhantes e constrangedoras no exercício de suas funções, durante a jornada de trabalho. A exposição frequente a violência psicológica e moral causa prejuízos emocionais ao trabalhador, além de dano físico e mental, desestabilizando a vítima dentro do seu ambiente de trabalho, degradando seu ego e sua auto-estima.

As principais causas do assédio moral são a tentativa de fazer com que o trabalhador pressionado acredite que seu rendimento não é satisfatório aumentando sua produção para não mais ser ridicularizado na frente de seus companheiros de trabalho e através do medo da exposição ao ridículo fazer com que os demais trabalhadores aumentem também suas produções. Assim, utilizando a violência psicológica como forma de estratégia para aumentar a produção da empresa, e consequentemente os lucros.

Em grandes empresas isso não é raro de ocorrer. A vítima é ridicularizada, hostilizada, inferiorizada e culpabilizada por algum fato diante de todos, assim os demais com medo do desemprego e de passarem pela mesma situação constrangedora afastam-se da vítima e as vezes chegam a repetir o comportamento do agressor.

Um fator curioso, e ao mesmo tempo inadmissível, é que muitas das vezes a vítima não consegue discernir que está sofrendo violência, pois consegue acreditar que as represálias que sofre são por culpa exclusivamente sua, devido ao baixo rendimento, a pouco comprometimento como trabalho ou outro fator causado por ela.

No Brasil ainda não há lei federal específica para tratar do assunto, mas o trabalhador encontra o amparo legal para sua proteção na Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Alguns Estados e Municípios já tem legislação própria a respeito do tema, visando a proteção do trabalhador no seu ambiente laboral.

Para provar judicialmente o que passou, a vítima pode reunir provas através de atas de reunião, fichas de acompanhamento de desempenho, testemunhas que presenciaram o assédio moral sofrido, laudos psicológicos, entre outras provas.

 

 

 

Anúncios

Autor: machadoprik

Dizem que o nosso destino não está dentro de nós, que não escolhemos nossa sina. Mas a verdade é que nós temos que ser valente o bastante para escolhê-lo.