Tributação das empresas

Dentro dos tipos de empresa existentes na legislação brasileira, três tipos de tributações a elas aplicáveis se destacam, sendo estes regimes tributários: o Simples Nacional, o Lucro Real e o Lucro Presumido.

 

Simples Nacional

Para que a empresa possa ser enquadrada de acordo com o Simples Nacional, o seu faturamento anual deve ser limitado a até R$ 4,8 milhões.

A grande vantagem desse regime tributário é que em seu valor mensal já estão embutidos oito tipos de impostos e contribuições, sendo eles PIS, Cofins, IPI, ICMS, CSLL, ISS, Imposto de Renda e INSS patronal (opcional). Deste modo facilitando o controle das contas da empresa.

Dentro do Simples Nacional há ainda o Supersimples, onde são enquadradas empresas que possuem o faturamento anual em menos de R$ 600 mil. As empresas que se enquadram no Supersimples recebem as mesmas vantagens que o Simples Nacional, mas pagam uma alíquota menor de impostos.

 

Lucro Presumido

Se enquadram neste regime tributário as empresas que possuem o faturamento anual no valor máximo de R$ 78 milhões.

Para o Lucro Presumido a Receita Federal determina a porcentagem de contribuição obrigatória a ser paga pela empresa.

Os tributos cobrados pelas empresas que atuam com regime tributário de Lucro Presumido são o Imposto de Renda e a Contribuição Social Sobre o Lucro Livre (CSLL), podendo ocorrer variações de acordo com o faturamento da empresa.

 

Lucro Real

Esse tipo de regime tributário se enquadram as as empresas que faturam acima de R$ 78 milhões ou que operam no setor financeiro.

No Lucro Real as alíquotas são calculadas de acordo com o lucro real da empresa, que é uma conta realizada com base entre as receitas e as despesas da empresa.

 

Anúncios

Autor: machadoprik

Dizem que o nosso destino não está dentro de nós, que não escolhemos nossa sina. Mas a verdade é que nós temos que ser valente o bastante para escolhê-lo.